ANALISE DO CLUSTER DE MIR C19MC NO DESENVOLVIMENTO DO CÂNCER Grant uri icon

abstract

  • A placenta humana é um anexo embrionário altamente especializado derivada do córion que, em conjunto com as membranas fetais e o líquido amniótico, suporta o desenvolvimento normal do embrião e do feto. A placenta conta com um grupo especializado de células epiteliais (trofoblastos) que se caracterizam pela capacidade de proliferar e invadir o miométrio, proporcionando a fixação do embrião no útero. Essas características se assemelham aos mecanismos moleculares que as células tumorais utilizam durante a tumorigênese. Esta observação sugere que tanto a placenta como as células tumorais compartilham o mesmo programa genético para exercer sua função. Outra propriedade que ambas têm em comum é o escape da ação do sistema imune, ou seja, apresentam tolerância imunológica. A diferença consiste no fato de que na placenta tais mecanismos são rigorosamente regulados, enquanto que nos tumores esses processos são estocásticos. Uma série de genes envolvidos na regulação da proliferação e invasão da placenta podem ser regulados por microRNAs (miRNAs). Os miRNAs são moléculas pequenas de RNA não codificante que apresentam a capacidade de modular a expressão gênica de aproximadamente 30% dos genes de mamíferos associados a diversos processos biológicos como proliferação, invasão, adesão celular, metástase, entre outros. Na placenta, os miRNAs devem também exercer um papel importante na regulação desses processos biológicos. Uma vez que os trofoblastos compartilham mecanismos moleculares inerentes ao desenvolvimento de tumores, a placenta torna-se um modelo de estudo ideal para identificar novos genes ou vias gênicas envolvidas com a tumorigênese. Assim, propomos inicialmente neste projeto, avaliar a expressão global dos miRNAs e de seus alvos gênicos na placenta humana a partir do terceiro trimestre de gestação, com o intuito de identificar novos marcadores tumorais. Também, modular a expressão de miRNAs selecionados em linhagens celulares tumorais para avaliar os efeitos na regulação do processos biológicos importantes como proliferação, invasão, migração e apoptose.

date/time interval

  • December 2015 -